Omnisys planeja fabricar radar para o projeto FX-2 no Brasil

Empresa de radares do ABCD anuncia investimentos e já planeja crescer caso o caça francês Rafale seja comprado pela FAB

Artigo de Evandro Enoshita pubicado na Portal Bom Dia em 08/06/2011.

A escolha do avião de caça francês Rafale pela Força Aérea Brasileira poderá significar a geração de 700 novos postos de trabalho no ABCD. Pelo menos é o que afirma o diretor da multinacional francesa de tecnologia Thales no Brasil, Laurent Mourre.

A possibilidade de crescimento das operações da Thales no País foi apenas um dos pontos tratados pelo executivo na coletiva de imprensa para apresentar o novo diretor da Omnisys – unidade de pesquisa da Thales no Brasil, sediada em São Bernardo –, o engenheiro aeronáutico Luciano Lampi.

“O Brasil é visto como um dos mercados com maior potencial para a empresa, e temos que estar onde esse crescimento estiver. A unidade de Bordeaux [na França] da Thales, que fabrica os radares do Rafale, possui 1 mil funcionários. Numa previsão otimista, caso o caça francês seja escolhido, será necessário mão de obra parecida para produzir os radares no Brasil”, afirmou o diretor da Thales. A Omnisys possui, atualmente, 300 funcionários.

O Programa FX-2, que irá definir o novo caça da Aeronáutica, contudo, foi adiado por tempo indeterminado pela presidente Dilma Rousseff (PT).

Nova fábrica/A empresa, porém, tem outros planos de investimentos independentes da decisão da Força Aérea. Atualmente, a Omnisys realiza estudos para a instalação de uma nova unidade produtiva  em São Bernardo. Desta vez, para a montagem do radar militar de defesa aérea GM 400.

Projetado pela Thales, na França, o produto deverá ser montado no ABCD para o mercado latino-americano, em um investimento de € 5 milhões (R$ 11,3 milhões pela cotação do euro de ontem).

“Atualmente estamos fazendo o levantamento de uma nova área para fabricar e testar o novo equipamento. O local precisa ter pelo menos 500 metros quadrados de área construída, além de um ponto para instalação de uma antena de radar para testes”, destacou o ex-diretor geral da Omnisys e atual diretor de desenvolvimento de negócios da Thales para América Latina, Luiz Henriques.

Atualmente, a Omnisys desenvolve e fabrica, além de componentes e instrumentos para a AEB (Agência Espacial Brasileira), um radar de controle de tráfego aéreo, com alcance de 400 quilômetros.
Lançado em 2007, o produto, que tem  preço unitário de € 3,5 milhões – aproximadamente R$ 8 milhões pela cotação de ontem – já teve 25 unidades vendidas, não só para o Brasil, mas também para Cingapura e a China.

One thought on “Omnisys planeja fabricar radar para o projeto FX-2 no Brasil”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *