A DESFRAGMENTAÇÃO DA AMÉRICA LATINA E O BRASIL NO CENÁRIO INTERNACIONAL

No dia 10 de agosto o Equador assumiu a presidência da União Sulamericana de Nações (UNASUL) sendo este um projeto de integração que, nas palavras do chanceler equatoriano, Fander Falconí, busca “construir, de maneira participativa e consensuada, um espaço de integração cultural, social, econômico e político entre seus integrantes, utilizando o diálogo político, as políticas sociais e a educação”.

Inicialmente, percebe-se que a UNASUL seguirá os passos do MERCOSUL (Mercado Comum do Sul), mas com menos resultados do que este último. A UNASUL tende a se tornar mais um fórum de debates que um Organismo Internacional, pois nasce em clima tenso na América Latina, com diversos conflitos a serem resolvidos na região.

Apesar das poucas possibilidades de sucesso do Órgão, fica sempre presente a questão de o Brasil, devido a sua influência, poder ser o país capaz de mediar o processo de uma integração latino-americana com sucesso.

O Brasil tem participado com destaque em reuniões de Cúpula no âmbito de Grupos como o G-8, G-20, BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), ONU (Organização das Nações Unidas) e em suas agências, entre outros organismos internacionais e em diversos países, sendo qualificado como o líder da América Latina. Continuar a lerA DESFRAGMENTAÇÃO DA AMÉRICA LATINA E O BRASIL NO CENÁRIO INTERNACIONAL